Thursday, December 16, 2010

Antes do Fim

          (Rosana Stavis - Zeca Cenovicz)


Talento e experiência não faltam a Rosana Stavis e Zeca Cenovicz. O texto do Marcelo Borscheid - que refaz o mito de Ifigênia - tem força pulsante, poesia, profundidade, verdade. No ano passado a leitura do texto cativou. A montagem atual que foi produzida pelo Paulo Zwolinski e dirigida pelo Marcos Damaceno está belíssima. Uma emoção ao entrar no Teatro e ver aquele Cenário que já havia habitado meu imaginário quando escrevi a poesia para este texto - A porta suspensa (um quadro de Dali) a Tempestade e o clima de incesto (Chuva no mar / e electras estilhaçadas) o pai que para não sucumbir ao desejo expulsa do ninho a sua pássara mais amada (Ruptura das asas / e aves mortas na varanda) A família que se encerra em uma casa ao lado do mar sem nunca ir ao mar por conta de uma espera (Luz estéril de farol hirto / bloqueando sereias) O impacto ao ver as malas atiradas na areia quando a filha regressa e a forma como o pai dizia que sua casa era uma catedral de anjinhos (Malas atiradas na areia / aos pés da catedral de ossos)... Uma noite, em uma aula no Teatro José Mária Santos - Oficina de Dramaturgia com o Roberto Alvim - ouvi a leitura deste texto, voltei a ouvir no Festival de Teatro. Naquela aula mal iniciou a leitura e percebemos a força do texto, reinou um silêncio de mar profundo mesmo. O silêncio que impera quando a Arte chega e toma conta do ar. No silêncio fui enumerando imagens e hoje eu as recolhi uma a uma, estas frases entre parênteses. No ano passado escrevi algumas poesias abstratas, herméticas mesmo. Esta foi uma delas. Hoje eu a revivi. Poesia e Dramaturgia com VERDADE sempre despertam o que há de humano em ti, ainda que leia e ouça e veja muitas vezes. Então, quando chegou o ápice e quando a cena final foi encenada, eu vivi a experiência mais bonita, que é aquela onde o Espírito da Beleza assola e te desmonta. Foi marcante a cena final. A Rosana Stavis é - de fato - uma das nossas melhores atrizes, e o Zeca. O Zeca é um ator daqueles que eu gosto de ver no palco, sem estardalhaço ele é capaz de tomar posse do personagem, sem estardalhaço, como se ele fosse mesmo o personagem, pois é isto -afinal- que é a função do ator. Ser um outro...
Lágrimas e chuva e toda esta vida líquida. Antes do Fim só fica até domingo no Teatro - Novelas Curitibanas - Dá tempo ainda de ver o mar e ouvir a tempestade.
O destaque que dei aos protagonistas não descarta os demais atores que deram vida ao texto de uma forma que é difícil encontrar em uma Peça: Muitos talentos somados.


LEITURA POÉTICA DE ANTES DO FIM:


Chuva no mar
       e Electras estilhaçadas
Ruptura das asas
       e aves mortas na varanda
Luz estéril de farol hirto
       bloqueando sereias
Malas atiradas na areia
       aos pés da catedral de ossos
Rescaldo do sacrifício
       dos serafins tortos


- Bárbara Lia/2009