Monday, August 17, 2009

antes do sorriso


.
.

.

Minhas primaveras

De mandrágoras floridas

Que germinam do sêmen

Do enforcado

.

.

Meus outonos

Gélidos e cinzas

Calcinando amores

Que não despregam

Das minhas carnes


.
-pg 12
ADAMARE
Poesias Bárbara Lia


.



.

.

"O SILÊNCIO COMO UM OCEANO LAMINADO"

.

Garras negras da morte

Farpas azuis da noite

Branca coruja de tocaia

Minha mãe rezando

Na sala

Meu pai fazendo

Um cigarro de palha

- Chá para as borboletas - Bárbara Lia

edição artesanal.

.



***

Fascicles - os livros artesanais que Emily Dickinson criou, ela os chamava - fascicles - artesã, montei dois livros de poesias:
Antes de lançar "O sorriso de Leonardo" eu tive dois títulos que não foram editados: Adamare e Chá para as borboletas. Adamare foi o título escolhido para uma seleção de poesias escritas em 2002 durante a oficina Sara Sahl - Estava pesquisando a vida dos hereges da idade média e li um livro sobre os cátaros que foram julgados em uma aldeia francesa. Nos arquivos da Inquisição, entrevistas com moradores da aldeia revelou como eles nominavam o amor. Adamare era a palavra para dizer - amor verdadeiro. Descartei o título,> Resgatei, agora, para compor um fascicle, que ao lado de Chá para as borboletas vou guardar como a memória de um começo. Um livro com poesias de amor; o outro com poesias que falam da infância. Meus fascicles. Feitos à mão, tecidos de cetim, com imagens de Leonardo da Vinci e com a imagem que a Ane Fiúza criou - a menina com a borboleta.