Friday, June 29, 2018

Pequeno dicionário de azuis - Fernando Koproski






Uma hora a gente precisa parar de brigar com o Azul.
Há muito tempo quase coloquei este título em um romance - Azul é a cor mais triste.
É mais quente em filme francês, e dizem que o amor é azulzinho. Para mim bateu mais forte a realidade de dor, das telas doloridas de Picasso na fase azul, dos desconsolos, das esperas. E não amo mais o azul, quem sabe volte a amá-lo depois de ler esta reunião de todos os escritos do Koproski.
Pequeno dicionário de azuis (Fernando Koproski) editado pela 7 Letras, com 650 páginas. A Poesia Reunida do primeiro editor da minha vida, que traz um vento suave e canções, sim, o CD com seus poemas musicados, enfim... Agora é mergulhar no azul e recuperar um pouco a fé na cor do céu, quem sabe...
Obrigada! É uma felicidade ter esta obra completa. E todo
o azul que chega como vida nova. Dedicado à sua filha Laura, mesmo nome da minha neta. Eu que - só escrevo para por o trem nos trilhos - acabo por não escrever sobre os amores que são belos, como filhos, netos, estes são a poesia diária, e eu realmente já sei de quem emprestar um poema para Laura.
Que o tempo delas seja mais poético, que na vida adulta delas haja mais azul neste lugar e que a Poesia seja sempre o espaço da Beleza.
Laurinha
ah, Laurinha
não deixa teu olho encher
de lagriminha
enquanto puder
barrar a entrada da dor
em tua alminha
ah, Laurinha
toda a dor desse mundo
será só minha
mas Laurinha
não deixa teu olho encher
de lagriminha
minha menininha
para ver você sorrir
o pai faz a dor dormir,
o que for preciso
para o milagre vir
até o film da linha
Fernando Koproski
Pequeno dicionário de azuis
7 Letras (2018)



Close your eyes
Have no fear
The monster's gone
He's on the run and your daddy's here" John Lennon

Já escrevi inspirada por canções e filmes. O jornalista norte-americano David Sheef também. Ele decidiu escrever "Beautiful Boy" após ouvir a canção de John Lennon, ele decidiu escrever a história de um menino - seu filho - e tudo que viveram quando Nic adentrou o mundo das drogas pesadas. Nic Sheef conta hoje 35 anos e já integra duas biografias e um filme.
Quem sabe agora Timothée Chalamet receba um Oscar, neste ano foi solenemente injustiçado pela academia. Talvez por interpretar um menino de 17 anos que descobre o Amor. Esta palavra. Ver - Me chame pelo seu nome - me jogou de frente para a mais perfeita tradução do Amor que vi na tela, e que foi originada pelol ivro de Andre Aciman (ele virá à Flip), o lindo filme de Luca Guadagnino apresentou ao mundo um ator perfeito. No entanto seu papel de bissexual deve ter impedido o reconhecimento e a premiação. Ele merecia, merece.
Agora que o politicamente correto é elemento do novo filme, quem sabe não ignorem a arte sensível deste ator que me deixou totalmente encantada por sua sensibilidade, sua força de interpretação, um carisma raro de pessoa tecida nas alturas, bela, de beleza dentro...
Beautiful Boy demora para chegar ao Brasil. Timothée Chalamet vive Nic e Steve Carell vive seu pai.
O livro é baseado nos livros de David e Nic (Beautiful Boy e Tweak). Nic Sheff agora vive outro estágio de sua vida como roteirista de séries como "The Killing" e "13 reasons why".
O filme deve ser a exceção - um menino salvo do mundo das drogas. Muitos não sobrevivem.


Beautiful Boy is an upcoming American biographical drama film directed by Felix Van Groeningen from a screenplay written by Luke Davies and Van Groeningen. It stars Steve CarellTimothée ChalametMaura Tierney and Amy Ryan. The film is Van Groeningen's English-language debut.
The film is scheduled to be released on October 12, 2018, by Amazon Studios. (wikipedia)

#amocinema
#beautifulboy
#timothéechalamet