Saturday, October 03, 2020

#SEMIC2020PUCPR Solidão Calcinada: O papel duplamente transgressor das ...

O Romance "Solidão Calcinada" no - XXVIII Seminário de Iniciação Científica do Paraná -

 

 

Do instagram da Maria Fernanda Niz:

--  eu, Maria Fernanda, com a orientação do professor Otto, estudei e analisei a obra "Solidão calcinada" da escritora paranaense Bárbara Lia, cuja possui a prosa mais poética que já li. O livro retrata o resgate da memória que a personagem principal, chamada Bárbara, faz de suas antepassadas, enquanto está em busca de saber mais sobre seus pais que foram militantes durante a ditadura militar. Serena, a mãe de Bárbara morreu nos porões da ditadura quando a filha ainda era um bebê, e é nessa personagem que eu concentro boa parte de minhas análises, para assim relembrar o legado das mulheres militantes durante a ditadura militar, através da literatura paranaense. ⠀

 
Para dar base à minha pesquisa, utilizei obras sobre a teoria feminista, também que contextualizem o momento histórico da ditadura e sobre memória. Você pode conferir tanto meu vídeo explicando mais sobre minha pesquisa quanto o meu resumo na mesma área que acontece a votação. Fica o convite para ir conferir essa e outras pesquisas. ⠀

 

Apoie a produção científica! Vote na bio do meu perfil ou no link abaixo:


https://semic2020.pucpr.br/sumario/1/semic?grandeArea=33&area=&programa=&bolsa=ICV&idioma=&busca=solid%C3%A3o+calcinada

Monday, September 28, 2020

'Bella Ciao'



Sinopse
 

"Bella Ciao" narra um presente distópico. No Centro-Oeste do País, dois jovens de famílias abastadas decidem se isolar do mundo por discordarem dos rumos que a política está tomando. Eles convidam outros jovens decididos a viver em uma comunidade cujo pilar central será a solidariedade. Calcados nos ideais anarquistas, organizam suas vidas na fazenda herdada por um dos dois rapazes: Ico. A narrativa gira ao redor de Ico, suas memórias e medos.

"Bella Ciao" é sobre decisões que alteram rumos. É sobre partir ou ficar.

"Bella Ciao" tem leveza em tempos em que os temas são tão pesados que nos soterram.




 https://www.amazon.com.br/dp/B08K3SYGW8

 

#PrêmioKindle

#RomanceBrasileiro

#Distopia

#Pandemia

#Anarquia

#LeiaMulheres

 

Monday, July 27, 2020

w. b. yeats





AEDH DESEJA OS TRAJES DO CÉU 

Tivesse eu os trajes bordados do céu 
Envoltos na dourada e na prateada luz 
Os panos azuis: denso e escuro céu 
Noturno. A luz e a meia-luz 

 Eu estenderia os trajes sob seus pés: 
Mas eu, sendo pobre, visto apenas sonhos; 
Eu estendo os meus sonhos sob seus pés; 
Pise levemente porque você pisa em meus sonhos. 

  W. B. Yeats 


 Livre Tradução de Bárbara Lia

Tuesday, July 07, 2020

Wednesday, June 10, 2020

Poesia Presente!

Estou no 4º episódio de Poesia Presente! Canal Clóe dos poetas Carlos André e Marcelo Torres. Grata pelo convite.

Friday, February 14, 2020

Como eu escrevo

Link para a continuidade da entrevista - Como eu escrevo - Projeto do escritor José Nunes... Nesta etapa final o tema é "hábitos e rotinas de escrita".

https://comoeuescrevo.com/barbara-lia/





Thursday, November 14, 2019

Arrependimento / L' amour me ravage / As filhas de Manuela

#leiamulheres



fotografia - Juliana Pepinelli


fotografia - Bárbara Lia









“As Filhas de Manuela” é um romance de fôlego. Inicia em 1839 em plena Guerra dos Farrapos e segue até os dias atuais. O enredo acompanha a vida de todas as descendentes de Manuela, uma garota simples de Paranaguá que, ao encontrar um oficial da Armada Nacional, muda totalmente a direção de sua vida pacata. Ao ir em busca do amado ela encontra alguém cruel que a amaldiçoará. Esta maldição acrescentará dor e perda às gerações futuras e o adendo de levarem, todas as mulheres da estirpe de Manuela, uma sombra da cor do sangue. Como cada mulher viveu esta peculiaridade e os desdobramentos deste encontro de Manuela com o amor e o ódio vai definir os passos das gerações futuras em um círculo de perdas e superações.


“Arrependimento” acompanha as duas vidas de uma garota que, para fugir ao assédio do pai, acaba por ser adotada por estranhos, em uma cidade estranha. A fuga leva esta mulher, que ama Chopin, ao convívio com alguém que marcará toda a sua vida. Assim como ela marcará a vida deste homem. A narrativa ao som de Chopin, o cenário é Paranaguá (sempre). A mulher pensa ter guardado a sete chaves um segredo, mas eles sempre escapam entre as partituras.

"L' amour me ravage" traz poemas escritos na última década. Em nove capítulos, com uma pequena introdução do poeta Márcio Davie Claudino e capa de Edvard Munch. 120 páginas.



Encomendas via e-mail: barbaralia@gmail.com


Friday, November 08, 2019

Arrependimento / La petite mort dans ses bras

O romance "Arrependimento" e o encarte de poesia erótica "La petite mort dans ses bras" são as mais recentes publicações.


Para ter os dois livros, ou um deles, contato via e-mail barbaralia@gmail.com


"La petite mort dans ses bras" - encarte com 12 postais de poesia erótica com ilustrações de Egon chiele, Toulouse-Lautrec e Edgar Degas.




Arrependimento - Bárbara Lia - Romance - Edição "Feito no Ato" - 92 páginas





Poesia - Bárbara Lia
Ilustrações - Egon Schiele
La petite mort dans ses bras


---




Ela sabia que Ébano amava aviões. Ele sempre corria ao Porto para esperar a descida dos hidroaviões. Aurora descobre o momento do pouso, apanha sua bicicleta e sai pedalando, aflita. Acima, estriadas nuvens. Na cidade, os murmúrios de sempre. A cidade que a conhece e que desconhece seu drama. Nada mais é igual, nada é igual pela lente de seus olhos marejados. A cinza solidão pairando ao lado. Ela o vê: corpo estirado na grama e os olhos bebendo o pouso das aves de aço. Atira a bicicleta ao chão enquanto o coração acelera. Por um momento seus olhos acompanham o hidroavião da Panair e a dança suave sobre as águas. Tira as sandálias e caminha até ele. Flanando como o avião pequeno ave branca, asas de liberdade.
Ela senta ao lado, e ele não se volta, segue rígido a contemplar as águas, como uma estátua de pedra. Aurora remoera hipóteses desde que ele mudara drasticamente: o encontro com a mãe tinha derretido a sanha de amante? A presença dela trouxe a vida de antes: maré gigante para dentro da casa? O momento em que perdeu o olhar de Ébano foi mortal. Viveria sem sua pele refrescada ainda de infância. Viveria sem o encontro perpetrado dentro do invólucro da ternura profanada. As mãos dele pousando entre suas coxas. O rito da descoberta: eu te tateio, tu me tateias. Eu te penetro, tu me absorves ao limite da entrega. Voluptuosas caminhadas na noite da agonia. Encontrar de mãos dadas o caminho que acende a fogueira dos séculos. Mil anos viveria e até o fim recriaria a fúria daquelas noites. A força com que ele a abraçava. O singrar encantado suado ao seu encontro nas tardes antigas, envoltos agora em outro mar, o mar da paixão.
Calados lado a lado até o avião sumir no horizonte azulado. 

Fragmento do romance - Arrependimento - Bárbara Lia (2019)

---

TODA POESIA EM 2020!

Monday, August 26, 2019

Sunday, August 11, 2019

Peabiru, mon amour...




Quem vive na região e puder ir ao evento de Peabiru, vou participar, levar meus livros, ler poemas, e matar a saudade da cidade onde passei a infância.


Friday, July 05, 2019

MANTENHA O BRASIL DE FATO NAS RUAS





Repassando a campanha do Jornal Brasil de Fato Paraná do qual sou cronista. Um Jornal distribuído gratuitamente, mídia independente, um excelente veículo de informação. 

CAMPANHA I MANTENHA O BRASIL DE FATO NAS RUAS
Um jornal distribuído nas ruas toda semana com notícias que não são encontradas na mídia comercial. Notícias sobre os problemas nos bairros da cidade, sobre as lutas sociais na defesa da terra, da moradia popular, das juventudes, da cultura local, enfim, da organização por direitos.
Este é o Brasil de Fato Paraná, um meio de comunicação que existe desde 2016. A cada semana são distribuídos vinte mil exemplares no estado, em 26 cidades e 50 pontos de distribuição. Para manter e ampliar esta distribuição, a partir do dia 21 de maio inicia-se a campanha de financiamento “Mantenha o BDF PR nas ruas”.#bdfnasruas #bdfnaslutas #brasildefato
Para contribuir
1. Acesse a plataforma www.benfeitoria.com/mantenhaBDFnasruas
2. Escolha o valor que poderá contribuir: de $20 a $1.000 reais, com premiações para cada contribuição.
3. Preencha o formulário e depois contribua.

Wednesday, June 05, 2019

Minha vida de cronista



A convite do poeta e jornalista Pedro Carrano participo da coluna - Luzes da Cidade.
Uma vez ao mês uma crônica minha pousa no jornal Brasil de Fato Paraná.
Dois desafios: escrever um texto curto e escrever sob encomenda.
Qualquer dia publico em um livro esta aventura.
Esta é a crônica mais recente (maio)

Saturday, May 18, 2019

Três livros de Bárbara Lia

 Atualmente três livros não estão esgotados. O romance "Não o convidei ao meu corpo" você encontra no site da editora Kazuá, clicar neste link.

O romance "As filhas de Manuela" e o livro de Poesia "L'amour me ravage" contato com a autora para encomendas: barbaralia@gmail.com.
As filhas de Manuela - 25,00 + valor da postagem
L'amour me ravage - 30,00 + valor da postagem


"Não o convidei ao meu corpo" é o livro vencedor do - Concurso de Criação Literária da Editora Kazuá - 2018.
"As filhas de Manuela" recebeu a única menção honrosa da primeira edição do Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz - Portugal.
"L'amour me ravage" traz 73 poemas escritos na última década, uma mínima amostra da produção poética, incluindo apenas dois poemas do livro lançado em 2016 - Forasteira (Vidráguas).

#leiamulheres
#literaturaparanaense
#barbaralia








Tuesday, April 30, 2019

Convite para o lançamento do livro de poesia - L'amour me ravage - 09/05 - Livraria do Paço da Liberdade - Curitiba


L'amour me ravage - Bárbara Lia




"L'amour me ravage"
Poesia
Bárbara Lia
Capa - A Madona (Edvard Munch)
120 páginas
Nono livro de poesia com nove capítulos
Seleção de poemas escritos nos últimos dez anos, publicados de forma artesanal, nos sites literários, e-book, etc. etc.
Edvard Munch capa e contracapa
Título - verso do poeta Jean Cocteau - "O amor me assola"
Em tempos bárbaros, falar de amor, jogar a poesia no vento e ir em busca da Beleza...

Jornal Cult Curitibano





Meu poema "Caminho" na coluna Flauteado do jornal Cult Curitibano - edição 96, abril/2019. Grata ao poeta e jornalista Jaques Brand pela publicação. 
O jornal é distribuído na Boca Maldita,

Thursday, April 18, 2019

NOVO LIVRO DE POESIA - Lançamento em maio.

Finalizando um novo livro de poesia, o nono livro impresso de forma tradicional. Perdi a conta de quantos artesanais imprimir. Oficialmente é meu nono livro impresso.
Breve definirei o título e data de lançamento.

AGUARDEM!

Minha poesia nasce em séries, experiências de um tempo, diálogo com quem me inspira e encanta. Às vezes fico muito tempo ao redor de um momento e pequenos livros nascem.
Alguns dos poemas do no livro foram impressos em livros artesanais, decidi reunir estas pequenas séries - poemas para Rimbaud, Frida Kahlo, meu diálogo com Emily Dickinson e aquela série Musas de Acetileno - diálogo com vida e obra de poetas suicidas. Reunir (finalmente) alguns dos poemas de amor -sempre engavetados.
Este livro é uma mínima antologia enquanto não encaro o grande projeto – a antologia final. Sem fixar de forma pétrea - nunca coloco data em poemas - o livro envolve uma década de poesia...

Viva la vida!

Fotografia de Maria Alice Bragança - Feira do Livro de Porto Alegre - Lançamento de "Forasteira".

La nave va...

Dickinson - trailer legendado (nova série da Apple tv)