Friday, June 29, 2012

o jardineiro fiel




Tenho uma folha branca
                            e limpa à minha espera:

mudo convite

tenho uma cama branca
                            e limpa à minha espera:

mudo convite

tenho uma vida branca
                            e limpa à minha espera.


Ana Cristina Cesar


5.2.69




Sempre me encanta Ralph Fienes, aquele desejo de levar pra casa. Belo jardineiro e com ele a certeza de varanda perfumada, chuva com adorno, as manhãs salpicadas de abelhas e pássaros a visitar a casa... Meu medo do desconhecido sempre levou aos colegas de trabalho para encontrar um par. Não queria desconhecidos e os temia. No entanto, nada pode ser mais desconhecido e misterioso que um poeta. Risquei do mapa todos os poetas do mundo, quando o lance é paixão. Vão ficar apenas nas páginas, nunca mais em meu coração.
Quero um jardineiro, que seja também doutor pra saber que droga colocar em meu sangue pra calar esta dor. Pausa pra sonhar assim: Um lindo doutor que vai cuidar de mim, e também do jardim.
Isto que escrevo em uma tarde de sol (raro) é puro abuso. É só o momento de rir um pouco da vida, para ver se espanta a dor que ronda o tempo todo, feito ciranda. Na verdade tudo isto é tubo de ensaio, para uma experiência que começa, escrever sobre os desacertos. Escrever sobre os extremos. Escrever sobre o descompasso. Escrever sobre aquilo que é e aquilo que os outros dizem - Tenho uma folha branca e limpa à minha espera: mudo convite.