Tuesday, June 25, 2013

fragmento de: A noite dos vivos _ Bárbara Lia



foto: Ricardo Pozzo (poeta, organizador do evento Vox Urbe _ Wonka Bar)

*

O homem sem sapatos trajando bermuda bege sobe na lateral do chafariz e conversa com o cavalo. Espero o amigo, anoitece. A lua crescente; a vida minguante. O homem diz ao cavalo as coisas do dia, seu dorso negro acaricia e se afasta para dizer em tom de brincadeira a frase tão verdadeira:
_ Mas, você é feio, hein?
A água não jorra, neste fim de tarde, do símbolo fálico do chafariz do Largo da Ordem.

Um cavalo que baba (goza?)... O que secou? O sêmen ou a lágrima? Muito estranho esse cara que fala com o mármore com intimidade de amigo. A água parada, a vida parada, o homem descalço a conversar com as pedras e eu a esperar o amigo... 

Paraísos de Pedra _ Bárbara Lia
Ed. Penalux
lançamento julho/2013