Tuesday, September 04, 2007

A ÚLTIMA CHUVA






















um tango com Deus

tranquei os covardes na sacristia
e explodi o templo

desci a rua de pedra rasgando em fúria
os ídolos e seus pedestais
as estátuas e seus ancestrais.

tranquei os covardes na sacristia
e tombei as torres áridas
que nunca chegarão ao céu
e impedem o tráfego
da poesia & pássaros.

tranquei os covardes na sacristia
guardei nas dobras da alma
os que amo e são meus,
na clareira incendiada de papoulas
dancei um tango com Deus.
Bárbara Lia

Para ler sobre - A última chuva (ME ed. alternativas, 2.007)

Guia de Poesia de Luiz Alberto Machado
http://www.sobresites.com/poesia/poeta/barbara.htm