Monday, July 27, 2015

Josefina Neves Mello




e as tardes de verão no Oeste eram densas
sufocava o calor e a falta de palavras
doía não saber notícias

o pai sumiu depois do final de março
e os livros tiveram de ser queimados
dissolvi as cinzas na bacia Rochedo em que a mãe tomava banho
o inverno passou e nada de chegar uma notícia
um dia passou em casa um moço e disse que o pai estava no Paraguay
na divisa, perto, não do outro lado
demorou muito até o pai voltar
velho, triste e cheio de cicatrizes
e toda noite ainda tinha pesadelos
lembro sempre daquela madrugada
em que arrombaram a porta procurando o pai
revirando a casa
empurrando a mãe
e perguntando onde estavam os malditos livros
(Josefina Neves Mello, Rio de Janeiro, 19/07, 05h05)

imagem enviada pela autora: verão na Ilha de Paquetá