Saturday, May 13, 2017

O itinerário das filhas de Manuela

Nem esperava uma chuva de belezas quando iniciei o itinerário de lançamentos de "as filhas de Manuela ". Encharcada até os ossos de palavras e momentos, uma usina de energia dentro de mim. Que bom que foi assim... Iniciei o ciclo de três lançamentos na Feira do Poeta de Curitiba no domingo de Páscoa, uma escolha estranha. Feriado prolongado. Eu tenho estes rompantes poéticos e quis lançar o livro no primeiro local de Curitiba que visitei para saber sobre poetas, século passado, varal de poesia, um tempo de delicadezas que não esqueci. Grata aos que lá compareceram. A ida ao local onde vivi a infância foi o momento poético e sublime, com direito a homenagem, instalação na sede da Casa da Cultura e reencontros, encerrei em Sampa, por este livro ser uma iniciativa a quatro mãos: eu, minha irmã Fátima, e os sobrinhos Juliano e Juliana, de onde veio o suporte técnico e o livro foi impresso na gráfica/editora da família do Juliano em Assis (SP) - Triunfal - Gráfica e Editora. Lancei em Sampa onde vive minha irmã e encerro assim esta pequena jornada. Muita Poesia em cada fala, muitas trocas, é o momento que vale toda a espera, os dias de escrever a sós, os dias de sair em busca de edição e tudo o mais se completa na fala dos que leem o livro. Escrever é algo que só se completa com última palavra: a do leitor. "As filhas de Manuela" está no mundo, com todo mistério e coragem que é coisa natural nas mulheres.
/>