Tuesday, September 27, 2005

sangrando



























SANGRANDO


Alva manhã. Aragem marinha.
O pássaro abre o bico em dardos:

Bem-te-vi! Bem-te-vi! Antífona
que me acaricia. Canto sagrado.

Seria felicidade não fosse o som antigo
do bandolim a lacrimar lembranças.

Lápis-lazúli no coração, sangrando,
tua melodia que anuncia trovão e raio.


(Bárbara Lia)