Wednesday, September 12, 2007

GARCIA LORCA













.

.

.

.

.

A - Semana Garcia Lorca - promovida pelo
TUT - Teatro da Universidade Tecnológica do PR
está me fazendo um bem incrível.
Mergulhar em Lorca.
Minhas tentativas de debandar do mundo virtual
é por que sou visceral.
Gosto de ver, ouvir e tocar.
Ouvir alguém falar sobre Garcia Lorca,
perceber sua respiração enquanto fala,
uma lágrima furtiva, como ontem.
Ontem Ilo Krugli abriu a janela atemporal.
O diretor de teatro que contou sua experiência
com o Grupo de Teatro Vento Forte...
Bastou cantar uma ciranda de Lia de Itamaracá,
e flores novas da primavera que chega caíram
dentro do meu coração.
É isto!
A ARTE!
Não é o que tenho visto
e que me causa estranhamento.
Ando muito triste com o panorama literário.
Fico mesmo triste quando é a imagem
que vale mais que a palavra.
Não a imagem da palavra dentro do poema,
mas, a imagem de quem escreveu o poema.
Por isto, ver alguém que faz Teatro
apaixonado por Lorca rasgou o tempo
e jogou de novo toda a poesia, sangue nas veias.
Lorca vive!


Vida nova. Tal e qual Chico Buarque escreveu em - Vitrines -
- catando a poesia que entornas no chão -
Quem entorna?
Poucos.
A estes poucos eu vou seguir alucinada.
Nesta dimensão onde eu posso seguir uma caravana gitana,
e colher palavras de Federico Garcia Lorca...
Ou abrir um livro e ler o poema
que o Rodrigo Madeira fêz para ele...



********



No porão loquax segue a poesia na madrugada
- ontem o tema era - O inferno.
O inferno são os outros. Uma cidade.
O inferno existe? Não existe?
Ontem, cada qual deu sua versão de inferno
- Ontem Paulo Bearzotti e Keila Kern
foram Paolo e Francesca e leram Dante.
Rodolfo Brandão interpretou Homero,
enquanto o Octávio Camargo tocava ao piano.
Marcos Cordiolli encontrou referências na obra de Borges...



_______________



a programação da Semana Garcia Lorca