Tuesday, September 04, 2007

O SORRISO DE LEONARDO

















.

.

.

.

BEM-TE-VI


Ramagem arranha janela.
Sonho: Aeroporto fantasma.
Espíritos de náufragos do Titanic.
Ku Klux Kan ateando fogo ao enforcado.


Sequência horripilante:
A mulher sem olhos na cama,
entre lençóis úmidos de chuva.

Acordo com o bem-te-vi
na manhã de sol
na mesma paisagem.

BÁRBARA LIA

O SORRISO DE LEONARDO (Kafka ed. 2.004)
A poesia de Bárbara Lia junta um lirismo muito
feminino à realidade que todos os dias bate
à porta dos seus olhos.
Poética dos homens, da terra, mas,
também dos sonhos onde
“Para quem dorme a chuva tem
A magia do canto das sereias”
FERNANDO AGUIAR
(Lisboa, 1956)
Desde 1972 que se dedica à poesia
experimental e visual.
Desde 1983 apresentou mais de 100
performances poéticas
em vários países europeus,
Canadá, México, Brasil,
U.S.A., Japão, Colômbia
e em Cuba.