Monday, September 06, 2010

Ronald Augusto








8. sonhei comigo sonho sob pórticos
de luz tropical claridade verde
que eu julgava ser o espelho onde esta
face (agora inclinada sobre linhas
toscas de recordação puramente
imaginária) espelho onde esta face
pudesse mirar-se com minuciosa veracidade


sonho de vaidade vácua
que paraiso guardará a menor semelhança
que seja com a cara inexistente que
às vezes afivelo sobre a face para
melhor me desvelar?


Ronald Augusto
NO ASSOALHO DURO
éblis /2010


http://www.poesia-pau.blogspot.com/