Thursday, October 06, 2011

um livro sobre a mesa

Acabo de chegar em casa e encontro o pacote da Rocco sobre a mesa. A certeza ao dar de cara com o invólucro. Chegou o novo livro do Frei Betto!... Romance "em homenagem aos 300 anos (1711-2011) da fundação de Ouro Preto, Mariana e Sabará."
Minas do Ouro, capa belíssima, leio a dedicatória - Bem-vinda à Minas e à minha amizade.
Gracias amigo. Que ternura me inunda pós-noite em claro, descompasso do coração na madrugada, uma dor latente, que explodiu em um dane-se...
Cá estou eu - bárbara bela do norte estrela - a ler estes versos do poeta da Arcádia, na introdução do livro do Betto:

"Aquelas serras na aparência feias,
- dirá José - oh quanto são formosas!
Elas conservam nas ocultas veias
a força das potências majestosas;
têm as ricas entranhas todas cheias
de prata, ouro e pedras preciosas."
Alvarenga Peixoto, Canto genetlíaco

Minas do Ouro, por onde vou caminhar neste dia de sol dourado.




Este novo romance de Frei Betto descreve a saga da família Arienim através de cinco séculos de história das Minas Gerais.
Em torno de um misterioso mapa de "inesgotáveis fontes de riquezas", repassado de geração em geração, a narrativa abarca episódios e figuras emblemáticas da história mineira: entradas e bandeiras; guerra dos Emboabas e Triunfo Eucarístico; a exploração de ouro e diamante; Tiradentes e Aleijadinho; mina de Morro Velho e as coincidências ente o explorador Richard Burton e o ator de mesmo nome.
Minas do Ouro, garimpo da memória familiar, é um romance no qual o barroco transparece na volúpia e beleza, numa linguagem de primorosa qualidade estética.

Minas do Ouro - Frei Betto -  Rocco -