Friday, November 30, 2012

Ausência de Pessoa - Bárbara Lia


Ilustração de Rafa Camargo para o Jornal Rascunho - Poemas publicados na edição de março deste ano - http://rascunho.gazetadopovo.com.br/barbara-lia/


Ausência de Pessoa

O balcão feliz, o chão da Leitaria do Trindade
O fatal silêncio ocre escuro de folha outonal
O ar se altera — ventania, mistério e divindade
Prenúncio da chegada do poeta lusitano genial
Nas manhãs um copo de vinho, gesto costumeiro
— Bom dia, Trindade! O copo de vinho estendido
Nas noites escrevia com a luz da rua — candeeiro
Mil vozes e mil rostos em seu rosto, escondidos
Esta epopéia diária das paredes a abrigar a figura
Roupa escura, chapéu e óculos, passo que levita
Esta contumácia de pedra que abarca a água pura
Esta rotina de lírio e fogo que segue e nada evita
Quebrada em um novembro com a morte do poeta
Médico pastor escrivão engenheiro místico esteta

Bárbara Lia

77 anos de ausência de Pessoa no nosso Universo Físico, presença viva em nossos corações e vida.