Wednesday, April 02, 2014

Musas de Acetileno - Alejandra Pizarnik







...céu pedaço de cosmos céu morcego infinito
imutável como os olhos do meu amor
Alejandra Pizarnik




entre sermões dos ventos 
e barcos sedentos
a mulher traça o perfil do medo
desenha desmoronamentos
as mãos finas desfazem a teia da vida
com a leveza de palomas brancas.

Bárbara Lia\ poema da série - Musas de Acetileno.

Imagem: Pintura de Alejandra Pizarnik, incluida en Alejandra Pizarnik. Una biografía de Cristina Piña (Editorial Corregidor).