Sunday, December 28, 2014

2014 - resumo poético



















Peço licença aos amigos que mandaram mensagens (Sidnei Schneider e Frei Betto) para expor suas falas sobre o livro Respirar. O texto do Fernando Koproski está em sua página no Facebook e em seu blog, o de Isabel Furini em sua coluna... 


"A mais alta poesia gira ao redor desse livro, porque orbita ao teu redor com uma naturalidade absurda. Não conheço nenhum outro poeta que alcance as notas tão facilmente e seguramente quanto você. É tanta música e pintura e céu com aquele azul decisivo, que o verso se faz carne e sonho com a mesma desenvoltura."     Fernando Koproski     


"Poemas a um só tempo fortes e tocantes, que levam o leitor a entrar em uma certa frequência de sensibilidade toda tua, toda da tua poesia" Sidnei Schneider


"Barbara Lia grato por sua respiração poética. Você melhora a cada obra. Me emocionei com sua homenagem ao Rimbaud (p. 65). Meu abraço com amizade e paz" Frei Betto 

"Sua poesia é original, autêntica, ela não se deixa levar pela rima fácil, nem pelo estilo que a maioria aplaude. Bárbara Lia trabalha sua obra desde o interior, por isso seu trabalho tem raízes profundas. A poesia é também sua maneira de observar, de pensar, de questionar." Isabel Furini no site Paraná Imprensa.





Este foi o ano da Poesia. Para celebrar dez anos do primeiro livro, editei - RESPIRAR. No final do ano voltei aos artesanais com a série: Al-Andalus:
As horas incertas - Jardim Nonsense - O sal da primeira onda. 
Viva Lorca! Seus desenhos em destaque nas capas dos livros - feito em casa. Eu estou separando toda minha Poesia, tema a tema. Não vou tornar os livros artesanais uma edição normal. Vou separar toda minha poesia em pequenos livros artesanais, espalhar entre os leitores contumazes, deixar um registro dos meus escritos, por ser virginiana, talvez. Há alguns anos iniciei um projeto artesanal, e entre vendas e doações imprimi 300 pequenos livros daquela primeira seleção. Os títulos da primeira fase, a antologia - Rosas em Ruínas - com poemas de amor, e a atual antologia Al-Andalus, eles trazem poemas que considero bons poemas, mas, alguns não entraram nos livros que publiquei. 

Em outras publicações: Alguns poemas na Antologia - 101 Poetas Paranaenses. E, fechando o ano, a Antologia organizada por Isaías de Faria (MG) - Assim é que dizemos. Poesia, SEMPRE! 

Até 2015, com mais força e com coragem. Com a ARTE na algibeira. A ARTE, aquela, que tem o poder de transformar o mundo...