Thursday, April 23, 2015

Dia Mundial do Livro


Imagem do filme - O Leitor




Dia Mundial do Livro.
Nunca consegui escolher o - meu livro favorito.
Quando escolho um autor, logo em seguida outros chegam, invadem minhas veias, hospedam-se para todo sempre... Algumas vezes meu corpo é um edifício com tantos moradores que acabo por ser expulsa, fica esta gente toda a me habitar sem cerimônia. Alguns chegam e vão embora, demoram a voltar, mudados, uma outra vida, outra história. Escritor é um camaleão atravessando séculos e almas... Hoje vive em Roma, amanhã lá na Patagônia. Há muito tempo eu vivi em Santiago do Chile, embalada pela capa escura de Neruda, flanando ao redor de uma estudante para quem ele escreveu vinte poemas de amor e uma canção desesperada... Atravessei a Rússia em poesia,  um dia materializei-me em um bar esfumaçado e vi Isadora e Iessiênin. Ouvi o som de tantos corações de poetas que quando deito tem sempre um bumbo no meu ouvido. Somos tão loucos que os corações não param, nem mesmo quando morremos, fica esta música atemporal, coração em versos despetalados em muitas memórias, em poemas, sangrando ainda...
Hoje é Dia do Livro... E o livro nasce antes em cada alma, desgovernada e louca ou livre e embalada de ternura... Saudade de uma primavera com os existencialista (lembro que me apaixonei por Camus), nostalgia de um verão inteiro com Borges... Um ano inteiro caminhando pelos clássicos com um amigo... E a Poesia, esta é sempre feminina, esta me ata às poetas que eu adoro... Hoje é o Dia do Livro, e ele está além da materialidade, ele pulsa, e pulsa, e tem este mistério, é mais que papel e tinta, é um Universo...
Bárbara Lia
abril de 2015