Saturday, June 16, 2007

MAHALO




Crescente.
Acordes de ukulele.
Echarpé de meus braços
lânguidos
em teu corpo másculo,
um colar!

Teu olhar
regenera
minha alma fera
e a carne lacerada
de meus pés cansados,
e seca a lágrima
da infinita espera.

Mahalo – sussurro
em silêncio de prece.
Mahalo à poesia
que te trouxe à minha porta


BÁRBARA LIA