Wednesday, December 12, 2007

IN COLD BLOOD


















"Um dia, comecei a escrever, sem saber que me acorrentara por toda vida a um senhor nobre porém implacável. Quando Deus lhe dá um dom, ele também lhe dá um chicote; e o chicote se destina apenas à auto-flagelação… Estou aqui sozinho na escuridão de minha loucura, sozinho com meu baralho - e, é claro, o chicote que Deus me deu". Truman Capote.


.*.

Comecei a ler A SANGUE FRIO - Truman Capote - trad. de Ivan Lessa.
Amei o filme. Philip Seymour Hoffman é um dos casos de proximidade máxima intérprete-personagem. Capote tinha o poder de seduzir, levou ao seu lado a amiga de infância, a escritora Harper Lee, em sua viagem, mas, o mergulho na vida e mente dos assassinos ficou mesmo por conta de Capote. Uma abdução fatal foi o que Perry Smith produziu em Capote, e de certa forma isto iluminou o seu "romance sem ficção".
Tenho um pé nas páginas policiais pela total falta de censura na infância. Uma menina que aprende ler aos cinco anos e pode caminhar ao lado do FBI em casos tão tétricos quanto os de Holcomb com sete ou oito anos.
Das histórias que tenho escrito (novelas, romances), por duas vezes pendi ao tema e inclui a densa cena - crime.
(Sim, meu bem, vou reler Edgar Allan Poe)
Sem fechar as portas à poesia cintilou uma vontade fluorescente de adentrar as páginas policiais, descrever o suspense, o medo, a investigação. Não é tão simplista como alguém me disse - assista CSI. Qual o quê! É preciso voltar ao ambiente de formol e entranhas abertas das minhas aulas do curso de Psicologia, é preciso conhecer o corpo humano morto, a alma arrependida. Literatura e Ciência. Desmancha-se no ar o enredo como fumaça de marijuana, se não se tornar verossímel. Talvez minha prosa siga lerda como as nuvens diante da minha janela.
A poesia é pura brota dentro. A poesia sou eu, viva e inteira. Vida dentro dos signos. Uma imensidão de metáforas, minha roupa de festa, estas metáforas. A prosa exige.


Ontem, no Teatro Paiol, Marçal Aquino falou sobre seu trabalho e é mais um adendo. Mas, ele teve o trabalho de campo quando trabalhava com reportagens policiais. Oh! desejo imenso de ter este laboratório... Ainda assim é preciso sair de frente desta tela abrir o livro já com as mãos frias da neve de Holcomb. A sangue frio beber cada palavra de Capote, que me encanta, assim como me encantou aquele moço que ganhou o Oscar - Philip - baita encargo que ele tirou de letra.