Wednesday, June 26, 2013

Paraísos de Pedra _ lançamento dia 27 de Julho




A partir do dia 02 de Julho à venda no site da Editora Penalux.
Para quem está em Curitiba, tarde de autógrafos dia 27 de Julho.

Tuesday, June 25, 2013

fragmento de: A noite dos vivos _ Bárbara Lia



foto: Ricardo Pozzo (poeta, organizador do evento Vox Urbe _ Wonka Bar)

*

O homem sem sapatos trajando bermuda bege sobe na lateral do chafariz e conversa com o cavalo. Espero o amigo, anoitece. A lua crescente; a vida minguante. O homem diz ao cavalo as coisas do dia, seu dorso negro acaricia e se afasta para dizer em tom de brincadeira a frase tão verdadeira:
_ Mas, você é feio, hein?
A água não jorra, neste fim de tarde, do símbolo fálico do chafariz do Largo da Ordem.

Um cavalo que baba (goza?)... O que secou? O sêmen ou a lágrima? Muito estranho esse cara que fala com o mármore com intimidade de amigo. A água parada, a vida parada, o homem descalço a conversar com as pedras e eu a esperar o amigo... 

Paraísos de Pedra _ Bárbara Lia
Ed. Penalux
lançamento julho/2013

Saturday, June 22, 2013

Vinagre _ Uma Antologia de Poetas Neobarracos _ 2ª Edição _ Ampliada


http://pt.calameo.com/read/002515624634ef893c090


Organizada por Fabiano Calixto

Adalberto do Carmo,Ademir Demarchi, Adriano Scandolara, Airton Souza
Alberto Lins Caldas, Alberto Pucheu, Alex Simões
Alexandre Guarnieri,Alexandre Lettner dos Santos, Alexandre Revoredo
Amandy González, Ana Lucia Silva, Anderson Lucarezi, André Fernandes
André Luiz Pinto, Andréa Catrópa, Baga Defente, Bárbara Lia
Beatriz Azevedo, Beto Cardoso, Bettto Kapettta, Bruno Gaudêncio
Bruno Latorre, Bruno Prado Lopes, Caetano Minuzzo, Caio Fernando
Camila do Valle, Camillo José, Cândido Rolim, Carina Castro
Carla Kinzo, Carlito Azevedo, Carlos Antonholi, Carlos Eduardo Marcos Bonfá
Carolina Tomasi, Cecília Borges, Chris Oliveira, Cide Piquet, Cinthia Kriemler
Cláudio Portella, Danielle Takase, Danilo Tobias, Davi Araújo, Denis Moreira da Costa, Diego de Sousa, Diego Vinhas, Dimitri Rebello, Diogo Mizael
Dirceu Villa, Domenico A. Coiro, Donizete Galvão, DouglaSouza, DuSanto
Edson Bueno de Camargo, Eduarda Rocha, Eduardo Sterzi, Elaine Pauvolid
Emmanuel Santiago, Érica Zíngano, Fabiano Calixto, Fabiano Fernandes Garcez
Fabiano Maffia Baião, Fábio Aristimunho Vargas, Fábio Gullo, Fabrício Corsaletti
Felippe Regazio, Flávio Corrêa de Mello,Fred Girauta, Gabriel Pedrosa
Geovani Doratiotto, Gigio Ferreira, Giuliano Quase, Graça Carpes
Guilherme Gontijo Flores, Guilherme Salla, Hélio Neri, Heyk Pimenta,Igor Alves
Israel Antonini, Ivan Antunes, Jeanne Callegari, Jessica Balbino,Jéssica Chelsea Cassiano Alves, João Campos Nunes, Jorge de Barros, José Antônio Cavalcanti
Jota Mombaça, Júlia de Carvalho Hansen, Julia Mendes, Juliana S. Müller
Jussara Salazar, Katerina Volcov, L. Rafael Nolli, Lara Amaral, Leandro Rafael Perez
Leandro Rodrigues, Leo Gonçalves, Leonardo Chioda, Lisa Alves, Lucas Bronzatto
Luciana Miranda Penna, Maiara Gouveia, Makely Ka, Mamede Jarouche, Marcelo Ariel,Marcelo Noah, Marcelo Sandmann, Márcio-André, Marco Cremasco
Marcos Visnadi, Marcus Oliveira, Mariela Mei, Maykson Sousa, Micheliny Verunschk, Nairana Melo, Nícollas Ranieri, Nina Rizzi, Nydia Bonetti,Orlando Lopes, Paula Corrêa, Paulo de Toledo, Pedro Marques, Pedro Tostes, Rafael Courtoisie, Raphael Gancz, Renan Inquérito, Renan Nuernberger, Renan Virgínio
Ricardo Domeneck, Ricardo Pedrosa Alves, Ricardo Rizzo,Rodrigo Garcia Lopes
Rodrigo Lobo Damasceno, Rodrigo Moreira Pinto, Roque Dalton,Rosana Banharoli
Rosane Carneiro, Rubens Guilherme Pesenti, Rubens Zárate, Sandra Santos
Sérgio Bernardo Correa, Silvana Tavano, Simone Brantes, Takeshi Ishihara
Tarsila Mercer De Souza,Thadeu C. Santos, Thiago Cervan, Thiago Galdino
Thiago Mattos,Tiago Cunha Fernandes, Tiago Pinheiro, Tito de Andréa.Vânia Borel
Waldo Motta, Walter Figueiredo, Wladimir Cazé, Zeca Lembaum

Tuesday, June 18, 2013

o ódio pequeno...




O Ódio Pequeno


Bárbara Lia



A revolta do vinagre vai mudando tudo...
Desfaz o cenário, muda o panorama, interdita ruas, traz novos ventos, ignora as siglas.
A revolta do vinagre move as pessoas e remove a ferrugem de décadas, quiçá séculos.
A revolta acena como uma mãe na janela que diz entra...
A casa é tua, que bom que você voltou, estava sentindo a falta, um filho não deve viver no ar, no escuro, no chão, atrás dos muros...
Um filho precisa tomar posse da mesa, beber o leite tirado no dia, comer o pão assado pela manhã...
A revolta do vinagre mudou tanto em tão poucos dias...
Só não tirou o ranço do ódio fascista de alguns corações.
Como se todos despissem o antigo e atravessassem um rio para começar puros.
E alguns levassem aquela mancha antiga, o ódio pequeno aninhado na palma da mão.




Monday, June 17, 2013

Vinagre: uma antologia de poetas neobarracos









https://www.mediafire.com/view/8xo1155vho004ir/VINAGRE_UMA_ANTOLOGIA_DE_POETAS_NEOBARRACOS_junho2013.pdf


Edições V de Vândalo, 2013



http://pt.calameo.com/read/0025156248952e78c09f4

O Grito do Sangue Tupiniquim - Bárbara Lia



 O Grito do Sangue Tupiniquim - Bárbara Lia


Águas de maio de 68 nosso sangue
Barricadas e Bastilha nosso sangue
DNA de Guevara e Cohn-Bendict _
Nosso sangue _ DNA de Graciliano,
Pagu, Oswald. Sangue Tupiniquim
Sangue dos meninos mortos pelo AI-5
Marcha ao ritmo de “Grândola Vila Morena”
Desliza ao som de “A las barricadas”
“Há de ser outro dia”
“Caminhando contra o vento, 
sem lenço, sem documento”

E este vinagre nas mãos é tão inofensivo...
O sangue dentro _ este é o estopim e o grito _
Este ninguém tira de nós, ninguém tira de mim...


Vinagre: uma antologia de poetas neobarracos

Edições V de Vândalo, 2013








meu namoro com fulana foi uma trepada que durou 6 meses
minha trepada com beltrana foi um namoro que durou uma tarde

cacaso



Friday, June 14, 2013

18h no no Centro Cultural Brasil Moçambique - Maputo - 27/06


"Ousado projeto, grandioso, como compete a quem empunha a pena do "Luís de Ouro" ( Carlos Drummond de Andrade), "Camões, grande Camões" (Manoel du Bocage) e quer dizer ao mundo as novas armas e os novos varões assinalados que da ocidental praia lusitana; da americana praia brasileira; das africanas praias guineenses; cabo-verdianas, são-tomé-e-principenses, angolanas e moçambicanas; das indianas praias goenses; das chinesas praias macauenses; e das oceânicas praias timorenses; por mares, ares, sites navegados à exaustão, passaram ainda "além da mágoa" e "em esforços e guerras" — com a palavra — "conquistaram" novas formas de expressão." 

fragmento do prefácio de _Paulo Seben


A antologia _ A Arqueologia da Palavra e a Anatomia da Língua _ lançamento no Centro Cultural Brasil Moçambique. Organizada por Amosse Mucavele, lançamento em Maputo, no segundo semestre em várias cidades brasileiras. Estou lá entre os poetas lusófonos com dois poemas. 
Viva a Língua Portuguesa! 

Friday, June 07, 2013

Paraísos de Pedra - primeira aparição

Para ler um dos contos do meu novo livro, o link é este, disponibilizado pela Editora Penalux:

http://pt.calameo.com/read/0018123011f0e38e24a17





Um dia desses eu contava para a Fran Ferreira que, uma vez, fui escrever minha biografia e escrevi um livro erótico. Ao embalo de uma paixão por alguém erótico à medula, o livro começou _ História da minha vida _ e terminou _ Henry & June _ ou quase, um relato similar aos relatos de Anaïs Nin e Henry Miller. Quer dizer, o erotismo é sempre presente em tudo que escrevo. A Fran disse: _ Publica! Quem sabe...
Quem ler este conto disponibilizado pela Editora Penalux _ que é primeiro do livro _ vai pensar que está diante de um livro erótico, que nada! Sei que isto ajuda a vender, mas, não pratico a falsa propaganda. Algum dia vou fazer como Hilda Hilst e publicar uma novela pornográfica, o mundo vai conhecer minha poesia, enfim. Não apenas os amantes da Poesia, mas, o mundo. Por ora, fico com a ternura de ser quem é acolhida com seus versos, com ternura, sim. Sem nenhuma petulância, sem ser citada apenas por amigos (aliás, meus amigos estão distantes deste meu enredo poético e isto me deixa muito em paz) não cobro nada, não os quero dizendo que eu merecia isto ou aquilo, pois acho isto patético. Há quem precise deste tipo de bajulação, eu prefiro a luz verdadeira desconhecida. Despertar em quem nem me conhece uma fala, isto se chama _ reconhecimento verdadeiro. Ser adulada por política, ser indicada por contatos, ser alguém que usa de um _ podre e pobre poder _ para alçar escadas... Isto é para os fracos.
O meu livro de contos surgiu do meu desejo de narrar memórias da infância. Ainda que estas memórias estejam salpicadas de invenção e que eu as tenha transformado em uma quase ficção. O meu desejo foi possível neste diálogo com os editores da Penalux. Por esta razão, Paraísos de Pedra traz, na segunda parte do livro, o mergulho na cidade mais amada _ Peabiru. Com a poeira cristalizada de beleza e as estrelas eletrizadas no céu de antes, os passos de uma menina poeta, que nem se sabia poeta ainda. E, a saudade latente dos domingos no cinema, e dos quintais. Ah! Os quintais...
Este conto que a Editora disponibilizou abre o meu novo livro. O nono livro.


Sunday, June 02, 2013

Onde andará Esmeralda Green? - Bárbara Lia - Poesia


A maçã, o punho, o útero - Bárbara Lia



Pêndulo invisível em um mundo palco
Não sou a poeta pop
Meu útero é do tamanho da primeira maçã
E confundo as lendas
E esmurro o primeiro homem (não o seduzo)
E esmurro o segundo e o terceiro
A serpente enlouquece
Diz alguma coisa como
“A mulher nasceu para conquistar”
Conquisto apenas os passarinhos
Eles assediam-me nas manhãs
Um deles prometeu ensinar-me
Os benefícios de ser fêmea
E a receita do pecado válido
O pecado abençoado
O pássaro diz...
Um punho é um punho
Um útero é um útero
Uma maçã é uma maçã

(creio mais nos passarinhos que nos poetas) 



// poesia da série  "Onde andará Esmeralda Green?" 



imagem de Mihai Criste: http://mihaicriste.blogspot.com.br/