Thursday, April 26, 2007

Levar-te à boca,
beber a água
mais funda do teu ser
-se a luz é tanta,
como se pode morrer?
Eugénio de Andrade



Vê as janelas entreabertas,
cortinas de renda,
dentro uma luz difusa?

Vê as estrelas escondidas
atrás das nuvens ralas?
Vê por entre a água cristalina
os peixes valsando claros,
vermelhos, cinzas,
incandescentes?
Quero olhar-te assim
- vida inteira -
e ver no fundo de tua alma
esta dança de peixes,
lâmpadas e estrelas.

BÁRBARA LIA