Saturday, September 17, 2011

bisavó




Este livro traz pequenas biografias e a genealogia dos moradores de Tibagi que emprestaram seus nomes às ruas da cidade. Minha bisavó era mãe de dois grandes poetas do Paraná - Otávio Camargo e Eleonora de Ângelis (Cristais Sonoros). Irmã da poeta Maria Cândida de Jesus Camargo. Uma mulher a frente do seu tempo. Quando li que ela tinha o mais belo jardim da cidade, além do seu amor aos livros, despertou meu desejo de escrever sobre ela. Estou vivendo no limbo, aquele momento entre um livro e outro livro, quando você fica à procura, sentindo falta de escrever. A poesia é o mistério que brota sem pedir licença. Palavras buriladas ganhando forma e vida. Os romances são os visitantes de corpo e alma, com mala e planos, inquietações. Uma vivência. Os temas descartados nadando ao redor, esperando que eu os pesque. Nestes momentos,  milhões de dúvidas. O que escrever? Que tema vai me puxar para o vórtice do abismo? Anseio ser de novo sugada para o olho do furacão, tão focada em algo, que queima o arroz e a água ferve tanto que só lembro que coloquei água para ferver quando o cheiro de queimado chega até o quarto. É isto. Os dias ficam pequenos, esqueço a fome. Nada mais misterioso que escrever um livro. Entrar em um Universo e viver por um tempo dentro de uma história. Preciso visitar Tibagi, onde meu pai viveu sua infância, conhecer o rio de sua vida, a rua com o nome da bisavó. Revirar o passado e abraçar os ancestrais. Dizer com um nó na garganta - A poesia me trouxe até aqui.