Sunday, March 11, 2012

Chá com as borboletas - Série Diálogos Poéticos (VII)





















Um dia Deus
pedirá aos
poetas

Que levantem
E andem

A dar notícias
como jornais
a espalhar palavras
                            pão

Eles
sairão do poço
- fundo cavado-

Mas
se afastarão

Inventaram
a própria ressurreição


Eunice Arruda pertence a geração 60 de São Paulo, ao lado de poetas de proa como Álvaro Alves de Faria e Rubens Jardim e a inteligente teia de Orides Fontela, um grande exemplo de superação nas adversidades impostas pela vida.

http://poetaeunicearruda.blogspot.com/



EM CARNE VIVA

Um poeta em carne viva
abriga a terrível pulsação
de um coração-estrela
e um silêncio
encravado nas entranhas
como filho bastardo
que nasce
à revelia do seu canto

Um poeta em carne viva
pisa as pedras
imaginando-as
seda da China


Um poeta em carne viva
é um louco no tribunal
das almas de chumbo:
culpado sempre

Culpado de ser humano da fala ao falo

Bárbara Lia
Tem um pássaro cantando dentro de mim / 2011