Monday, May 07, 2012

em um mundo melhor



Em um mundo melhor - Direção: Susanne Bier - Elenco: Ulrich Thomsen, Mikael Persbrandt, Trine Dyrholm. O filme dinamarquês vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro / 2011.

Relutando quanto ao novo filme que narra o triângulo - Freud / Carl Jung / Sabina Spielrein, ou ver Sete dias com Marilyn, acabei com esta surpresa que vi em casa, uma improvável alegria considerando os filmes que passam na Tv a Cabo. O filme é atual, verdadeiro, potente e humano. Os dois meninos do filme são ótimos, a trama gira em torno deste encontro dos dois garotos no colégio e desencadeia uma infinidade de eventos. O médico humanitário considera válida a aceitação do escárnio e da maldade do mundo, apelando para o perdão e para a vitória através de uma postura quase zen. Ele crê em algo que se aproxima da não-violência de Gandhi. A grande dúvida é: Devemos calar quando alguém nos humilha? Aceitar as palavras, gestos rudes, as inverdades, as indelicadezas? O médico acredita que sim, para isto ele salva o sanguinário guerreiro e não incita o filho a usar as mesmas armas dos que o assediam. Esta visão ilusória de um mundo impossível. Em um mundo melhor, quem sabe? O outro caminho, o da revanche, o não calar, o revidar... Este leva e eleva o mundo ao patamar sem glória, espiral sem fim de destroços de almas, matéria, beleza.
Em um mundo melhor este filme seria ficção. Em nosso mundo é apenas a visão exata da maldade possível, das utopias (elas ainda existem) e da necessidade de conhecer a alma das crianças. Estas potências em explosão.