Monday, May 11, 2015

Detesto Exupéry – Nº 1








Detesto Exupéry – Nº 1


Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde,
Três em ponto eu tomo um sonífero forte
Quando chegares meu sono é quase morte
Não desperto nem mesmo com muito alarde

Se tu  vens na primavera, viro ursa e hiberno
Esqueço o calendário e protelo o inverno
Mando dizer que fui para o Polo Norte
E engano o destino, sou moça de sorte

Se vieres adestrado por livros sorridentes
Melhor ficar longe, ou quebro teus dentes
Detesto esta cera perfumada que mascara
A face real do amor - crua e avara


Bárbara Lia