Saturday, March 05, 2005

8 de março

Fiz um chá de cerejas, gosto de cerejas, gosto de chá de cerejas, cerejas no bolo, cerejas no martini... Então escolhi cerejas e convidei a Jane Bodnar para estar aqui neste chá de cerejas com as borboletas, pois tá perto o nosso dia e quero convidar para o chá quem tem o perfil da mulher brasileira.
Jane tem um companheiro - Samuel - uma filha - a Luisa - batalha o pão de cada dia e escreve poesia.
Ah! faz yoga. Coisa que eu também deveria fazer... Jane é zen, calma, e tem belos poemas. Captei um que está em um pequeno livro que fizemos durante o Festival de Teatro de Curitiba em 2.002. Com poemas dela, meus, Pedro Carrano, Raul Penido, Renato Terra Azul, Carlos Barros e Paulo Venturelli.
- Poesia em cena - esta é a cena da Jane:


Coreografia

O roteiro das águas me assombra
quisera eu ser o coração de um pássaro
alojado em turbina, explodir em vôos
pulsar em beija-flor.

- Jane Bodnar

na fotografia: Jane Bodnar, Stella Posetto Rezende e Rollo de Rezende: