Thursday, August 11, 2005

Leonardo

Seda púrpura acaricía pele.
Mãos dormentes de apoiar
o gesto de abandono a Eros.
Flores colorem o leito embalsamado
dos odores de outras musas.
Pouso o olhar em Leonardo:
Olhos claros, mão destra
a copiar meus traços,
a toga cor-de-rosa
que esconde a beleza nata.
Inocência serena,
barba e cabelo emaranhados
de sol.
Luz de Florença a me perscrutar.
Um risco. Um gesto.
A mão de sábio antigo
a traçar meus contornos

de musa morena. - Bárbara Lia


o poema acima não entrou em meu livro "O sorriso de Leonardo"
O primeiro poema escrito em homenagem a Leonardo Da Vinci.
Achei Da Vinci tão encantador que adoraria ser pintada por ele,
em uma cama de dossel, com lençóis de seda púrpura.