Thursday, November 24, 2005

hilda hilst / bárbara lia
















infinite woman - juan miguel giralt-



Vida da minha alma:
Um dia nossas sombras
Serão lagos, águas
Beirando antiqüíssimos telhados.
De argila e luz
Fosforescentes, magos,
Um tempo no depois
Seremos um só corpo adolescente.
Eu estarei em ti
Transfixiada. Em mim
Teu corpo. Duas almas
Nômades, perenes
Texturadas de mútua sedução.


HILDA HILST

(Cantares de Perda e Predileção - São Paulo: Massao Ohno & M. Lydia Pires e Albuquerque Editores, 1983)


***


acordes rascantes do amor em goles.
chávena com alfabeto fenício - início.
olhar de mel silvestre
e este curvo instante,
brancura do éden erguida
distante da rua de pedra.
vôo primeiro,
asas do flamingo a roçar o ar
em dilúvio de flores.
chuva azul debaixo da mesa.
castanholas, vermelha dança flamenca
acordando a lua.
ar gélido da rua nos desperta,
a noite começa com um sol sem juízo.
chaleira chia,
dança em meus olhos
o teu sorriso.

- Bárbara Lia -