Thursday, December 01, 2005

à margem do sol






















ardour - claude théberge


À MARGEM DO SOL


Cuido que nosso amor não seja estrela morta.
Rego a lua, aro estrelas, fumaça ao redor.
Camisola de pérolas, pés descalços.
Pergaminhos perfumados
recebem a escrita de anjos invisíveis:

"A poeta ara estrelas, mãos aladas,
rega a lua, jatos de brisa perfumada.
Cuida que a lua seja girassol
estrelas floresçam em rosas azuis.

Colore vulcões extintos - vasos de luz.
Prepara frutos para um banquete à margem do sol.
Nua, solar, à espera da tarde antiga
(dois poetas, poente, rosas azuis)"

Bárbara Lia