Wednesday, May 23, 2007

EDU HOFFMANN


















LOBA

Só quem me toca a fundo
pode saber
a quantos rios me transbordo
ao molhar tuas margens de sol

só quem me toca assim
tão calor ao me respirar
me faz pensar algodão
teu jeito algodão de me olhar

só quem me redemoinha em tantos dons
me faz teu cavaleiro
bons ventos que venham incendiar
nossas armaduras
que venham incendiar
nossas bocas nossas peles nossa alma
até o osso

só quem me toca tão loba
me faz uivar luas em teu corpo
me faz navegar como bom barqueiro
o nosso velho rio chamado amor
Edu Hoffmann
Coletânea Bife Sujo