Friday, January 25, 2008

A UM PASSO DO PÁSSARO... III




Um pássaro
catando lágrimas do vento
beija num canto solitário
o encanto de estar vivo.

No resto do dia
alimenta-se da fantasia
daquela criança
que mesmo de barriga vazia
sorria para as nuvens
a imaginar carruagens e anjos
enquanto em volta de si
as sombras se banqueteiam
nas ruínas.

Wilson Roberto Nogueira

http://poeteias.blogspot.com/