Monday, January 21, 2008

O trem caipira

Lá vai o trem com o menino
Lá vai a vida a rodar
Lá vai ciranda e destino
Cidade e noite a girar

Lá vai o trem sem destino
Pro dia novo encontrar

(Ferreira Gullar)



Pensamos - Viagem!
Ele abre o baú de partituras
e delineia em minhas costas,
ventre e coxas, as partituras:
- sinfonias fados e tangos -
A que mais amei?
- o trem -
de Villa-Lobos.
O trenzinho caipira que corta
minhas ondulações, matas,
declives...
Sente o vento?
O perfume da serra?
Rasca de nuvens vão de carona
nos lábios dele
pelas notas
pelos trilhos
pelos pêlos
pela pele
e tudo termina
em suor do amor evaporado
borra minha virilha
rasura um Lá extraviado
e ele queda dentro
do Sol.
A vida palpita
aquém além da cortina
da cabine perfumada

- fim da viagem -

BÁRBARA LIA