Sunday, April 20, 2008

TRÁGICO OFÍCIO






Ser poeta é uma graça desgraçada
É fazer graça das próprias tripas
é como um mudo que fala aos surdos
um artista inútil que vive febril a suar
e do seu suor
servem suco refrescante aos burocratas
É ter olhos por todo o corpo
dentro e fora das carnes
olhos que cheiram, tateiam e lambem
e em tudo procuram o sabor de um paraíso desconhecido
e só encontram a perfeição no fundo do espírito
numa memória que vive quase querendo acordar!
E em seus esforços para encontrar no papel
a plenitude que nunca se admite perdida
vão adornando versos para a dor poderem amar
E acabam vendo parar seus filhos no colo de senhoras gordas,
de peitos caídos
que vivem a tricotar
e murmuram:
"Oh que bonitos esses versos"
(05/02/07)
LINCOLN D'ÁVILA

Lincoln é professor de História, Músico e Poeta. Toca o bom e velho rock'n roll em uma banda - Brothers - vive em Umuarama e é filho da minha irmã mais velha.