Friday, May 09, 2008

Labirintos

Liberdade (Rogério Teruz)



Os homens amam seus labirintos.
Inquestionáveis prisões.
Não alçam vôo em asas de Ícaro.
Não seguem o fio de Ariadne...
É mais seguro estar entre pedras, rochas, paredes.
Esconder-se (brincadeira antiga).
Há um céu acima dos labirintos.
O ar a rasgar nosso peito
em cicatrizes de liberdade.
Além da tumba de concreto
liberdade que não sustentamos,
infinito - Deus.

BÁRBARA LIA
O sal das rosas
Lumme Editor - 2.007