Thursday, September 18, 2008

kamikazes




Doze kamikazes
arrastam a delicada
açucena.

Doze kamikazes.
As lágrimas descem
feito fontes.

Nenhuma música
de anjos sonoros,
nenhuma.

Nas nuvens que passeiam,
exausto de tédio,
atira longe
o grão da maldade – o dragão da guerra.
BÁRBARA LIA
- O sal das rosas- Lumme editor, 2007
Neuza Pinheiro cantou o meu poema, musicado por ela e acompanhada de Tonho Penhasco (violão/guitarra), da banda Sabor de Veneno de Arrigo Barnabé e Ronaldo Gama (baixo/violão) da banda Nhocuné Soul. Uma honra infinita para esta poeta. Foi uma bela noite, apenas ressentimos todos a falta de carinho com que algumas pessoas tratam nossos visitantes. Ou a palavra seria respeito. Ou um desejo apenas de ser notado que toma conta de algumas pessoas em um ambiente. Mas, ainda assim, os meninos deram um show de música, e não se abalaram com o descaso da mesa ruidosa. Só mesmo uma noite como a de terça-feita - Flores de aço - para me tirar da introspecção e meu retiro voluntário. Rogério Holtz estava acompanhada de uma banda ótima, que não lembro o nome de todos os meninos, apenas do Fábio Cardoso e Glauco Sotter.