Saturday, August 01, 2009

nem todos os deuses estão mortos

.

.

Há alguns anos quando li - UM ESCRAVO CHAMADO CERVANTES - uma biografia de Miguel de Cervantes escrita por Fernando Arrabal - fiquei encantada com Arrabal. De forma inconsciente, dei a um personagem de Solidão Calcinada este sobrenome. Arrabal. Sonoro e Forte. Lembro do impacto que me causou o livro de Arrabal. Vou incluí-lo entre os autores que estou a ler - ando afogada em Peças de Teatro. Fascinada. Aqui na minha ilha (meu ap), sem poder andar muito, fechada neste apartamento, lendo lendo lendo. Mas, quem dera pudesse voar até Sampa, dia 10. O cara vai estar lá. Fernando Arrabal.

.

Uma entrevista ao Estadão. Maravilha!

Arrabal traz sua eterna rebeldia a São Paulo

Dramaturgo participa de debate e exibe o seu mais recente filme, A Possibilidade de Uma Ilha

Ubiratan Brasil


(...)

O senhor leu a lista das cem pessoas mais influentes do mundo, publicada pelo The New York Times?

Entre elas, não há nenhum dramaturgo ou poeta. Melhor para nós. Podemos viver o renascimento. Ninguém vai "nos comprar". Nada temos para "vender".

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090801/not_imp411781,0.php