Thursday, October 01, 2009

Quando os oceanos estremecem

Toulouse-Lautrec


.

Quando vens a mim

Oceanos estremecem

Na liquida certeza

De profundezas penetradas

Quando em força alcanças

O mar da minha carne

Desde a onda mais tímida

Até à camada Pré-sal

BÁRBARA LIA

.

...

Nesta primavera vou aglutinar as poesias - estas eróticas em um livro (Nyx Nua) - naquele formato de - Chá para as borboletas (poesias da infância). Guardar os fascicles com cuidado, esta coleção com temas vários, destas várias poesias escritas por décadas. Tenho esta sequência de títulos que vou montando. Já tenho os dois livros que citei aqui no mês passado - agora, Nyx Nua.

- Chá para as borboletas

- Adamare

- Nyx Nua

a próxima colheita de poesias espalhadas, é de poesias que fiz a todos os poetas/escritores que admiro. E assim La nave va...