Thursday, January 28, 2010

Novas Diretrizes em Tempo de Paz

A dona da locadora disse - tem um filme que você vai gostar - Tempos de Paz - Não pude ver a Peça - Novas Diretrizes em Tempo de Paz. Pena. O que posso dizer é que o filme é belíssimo. E que nas palavras de um ator polonês interpretado por Dan Stulbach eu demoli toda a dúvida. Sim! Isto é TEATRO. Este é o poder. Um texto do Bosco Brasil. Uma poesia. A poesia é derramada ali - alma de Clausewitz. Não eu não quero ser Sarah Kane. Não quero. Quero o simples elevado ao límite da beleza. Nada de enigmas. Nada de charadas. O complexo que deslize lerdo para debaixo da cama e que a luz clareie os que tem coragem de apostar a vida, o caminho em uma simples poesia, soprada pelo vento da alma, rasgada pelas visões do inferno. Isto é TEATRO. É certo que vi o filme - Tempos de Paz - é certo que chorei a sós deitada em uma cama em um quarto, é certo que não pude sentir a respiração opressa do moço bonito que declama Carlos Drummond de Andrade. O que eu acho? Que deviam explodir todos os cenários das telenovelas banais e inundar o país com Teatros e que salvassem os atores magníficos como Dan Stulbach e dessem a eles apenas o palco... apenas o palco.