Wednesday, January 13, 2010

os poetas da ação

Como los pájaros, que cuidan de sus hijos al hacer un nido alto de los árboles y en las
montañas, lejos de los depredadores, las amenazas y peligros, y más cerca de Dios,
debemos cuidar de nuestros niños como un bien sagrado, promover el respeto sus
derechos y protegerlos. (Zilda Arns)

**

.
Certa vez escrevi que os poetas do nosso tempo são os ativistas do Greenpeace e os Médicos Sem Fronteiras. Nossa médica sem fronteiras merecia - mais que Obama - O Prêmio Nobel da Paz. As incontáveis vidas que ela salvou com a Pastoral da Criança. A força que ela imprimiu a um movimento que alimentou as criancinhas pobres do Brasil e que seguia, alimentando mundo afora. Hoje é um dia triste. Ao mesmo tempo é o momento de agradecer e agradecer e agradecer pela poesia-ação e a fome de vida que cresceu no coração de Zilda Arns. Morreu em ação. Em movimento. Rima viva sem ponto final. Poesia que não termina, que segue sendo escrita por um movimento que criou raízes e que fez do Brasil um País menos doente, menos faminto, menos triste.