Saturday, March 20, 2010

Réquiem






Abstrata


O caminho abstrato
leva
às verdadeiras
paisagens

Há quem vá a Roma,
sem ver Roma
Há quem vá ao amor
sem enxergar o amor

Há quem venha a mim
sem ver a mulher inteira
e codificam os gestos
e atiram ao vento meu nome

Nunca me viram no real
espelho
além da carne dos olhos

E eu não tenho a chave
que abre as portas
da minha alma.

Bárbara Lia

-reunindo poesias para a próxima coleção - Ônix & Cereja. edições 21 gramas - capa -foto do poeta Isaias de Faria - Réquiem - vai reunir poesias de dor e mágoa incluindo o longo poema - Réquiem - publicado na Revista - Ontem Choveu no Futuro - n° nada, editada pelo poeta Douglas Diegues e pela jornalista Cristina Livramento.