Monday, April 19, 2010

Abertura Festipoa - Convite


Pausa no - Chá para as borboletas - para ir participar da Festa Literária de Porto Alegre - Dia 24 na Livraria Letra & Cia às 10h  com Wladimir Cazé e Laís Chaffe, vamos falar sobre nossas produções poéticas - com lançamentos e autógrafos - do meu livro A última chuva, (Belo Horizonte: Mulheres Emergentes Edições Alternativas, 2007)  e Macromundo (Confraria do Vento, 2010) de Wladimir Cazé

 



Programação
*Dia 20 de abril: Terça-feira (abertura):



Na Palavraria:

17h: Cíntia Moscovich e crítico e curador de arte Jacob Klintowitz (SP) conversam com Sergio Faraco sobre produção de contos e tradução.

18h30: Maratona Literária 7, com leitura em voz alta, em revezamento da coletânea de contos “Dançar tango em Porto Alegre”, de Sergio Faraco.

19h: Edgar Vasques conversa sobre literatura adaptada para HQ com o artista plástico e designer gráfico Fabriano Rocha e o escritor e artista gráfico Leandro Dóro.

No CineBancários:

15h, 17h e 19hs: Sessões dos filmes Ferreira Gullar, a necessidade da arte; O canto e a fúria; e Por acaso, Gullar.

Sinopses:

Ferreira Gullar, a necessidade da arte: (2005), produção e direção de Zelito Viana, co-dirigido por Vera de Paula, Aruanã Cavalleiro e Cláudia Duarte, realizado pela Mapa Filmes, baseia-se nos depoimentos do poeta maranhense sobre a arte ocidental e suas transformações desde o Renascimento até a produção contemporânea.


O canto e a fúria: Documentário com depoimentos de Ferreira Gullar, direção de Zelito Viana, 1996. Sempre no mesmo cenário, Gullar fala de todas as fases de sua obra: conta casos engraçados como o fracasso do "Poema enterrado", criado com Hélio Oiticica; explica a opção que fez pela poesia política no início dos anos 60; e ainda lê alguns de seus poemas preferidos.


Por acaso Gullar: 2005 - Em uma conversa informal com o poeta Ferreira Gullar em sua casa, o acaso é tema e guia. Gullar fala sobre seu processo de criação, mostra suas colagens e pinturas, e revela seu humor e seu encanto com o fazer artístico em um filme guiado pelo improviso, como um cinema-jazz, que só se revela na montagem. Participação: Maria Bethânia. Direção: Rodrigo Bittencourt e Maria Rezende.


No Café da Oca:

20h30 às 23h30: Mostra artística Cabaré do verbo: música e leituras de poemas, Diego Petrarca, Lorenzo Ribas, Karine Capiotti, Petit Poa-RS, Rádio Putzgrila, Rodolfo Ribas, Rocartê, Projeto Floco e exposição de trabalhos dos artistas plásticos Carla Trautmann, Gui Beck e Marcelo Monteiro.