Monday, November 01, 2010

Minhas Poesias Preferidas IV

Algo existe num dia de verão,
No lento apagar de suas chamas,
Que me impele a ser solene.


Algo, num meio-dia de verão,
Uma fundura – um azul – uma fragrância,
Que o êxtase transcende.


Há, também, numa noite de verão,
Algo tão brilhante e arrebatador
Que só para ver aplaudo -


E escondo minha face inquisidora
Receando que um encanto assim tão trêmulo
E sutil, de mim se escape.


EMILY DICKINSON
(1830-1886)
Tradução de Lucia Olinto



http://pt.wikipedia.org/wiki/Emily_Dickinson