Wednesday, February 02, 2011

ADAMARE




Eu sem ti: Catedral de argila.
Campo ceifado. Esperança
de brisa. Anjo desnorteado.
Nua de luz e vida.

Adamare! Adamare!
Mantra de medievais baladas.
Adamare! Adamare!
Balcão de flores, mãos aladas.

Véu na sacada
Cristais de lágrimas, acenos.
És o pastor andante que seguirei calada.

Pássaro invisível - Pégasus.
Adamare!
Rio que deságua no adeus.

Bárbara Lia
Adamare
21 gramas/2010
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
foto - Kátia Torres
Adamare - título de um dos livros
da coleção 21 gramas