Tuesday, March 29, 2011

Constelação de Ossos / O Bule









Será sorteado 1 (um) exemplar de Constelação de Ossos - pelo site:
O Bule - Projeto Coletivo de Literatura.
Para saber as condições do sorteio acessar o Site:

http://www.o-bule.com/2011/03/constelacao-de-ossos-de-barbara-lia.html
A inscrição vai até 05 de abril.


(..)

Um nó na garganta e o desejo de romper os véus, derramar meu passado inteiro naquele infinito. Dizer de cada dia que acordei sozinha entre o cheiro de urina e outros meninos de rua, dizer de cada homem que me tomou como se eu fosse um pedaço de nada e satisfez a sanha e saiu na noite atirando cem reais na mesa da sala. Quis dizer e ao mesmo tempo tive a certeza de que alguns segredos são segredos para sempre, eu acreditava nisto, contestando a própria Bíblia. Um eco de uma fala da infância. Os sermões vibrantes do Padre Chico, naquelas missas em que minha mão suava segurando a mão da mãe e que o cheiro de velas rescendia pela igreja pequena. A âmbula reluzente que o padre tirava do sacrário e o som da sineta estridente. A fumaça negra que espargia quando o coroinha sacudia o turíbulo. O silêncio na hora de ajoelhar-se e a sacralidade em cada objeto – no cálice, na patena, na hóstia, nos castiçais. Naquele tempo eu ouvia e guardava fragmentos da Palavra, pesavam mais que chumbo em minhas lembranças.

Não há nada oculto que não seja um dia desvendado.

Meu pensamento no outrora e as mãos de Igor recolhendo o agora. Sonhando um lençol de estrelas para sua amada misteriosa. Tivestes um segredo? Destes que podem fazer seu mundo desmoronar em um segundo? Tivestes que esconder o passado entre as dobras da tua camisa? Guardá-lo entre as rendas da tua roupa íntima? Tivestes um segredo? Tens? Diz-me como traduzir meu passado sem espantar o mel da alma de Igor?
 
Constelação de Ossos
p.73