Tuesday, April 19, 2011

O QUERER

Ah! Bruta Flor do Querer - (Caetano Veloso)





O Querer não tem escala de medida nem volume nem massa corpórea

O Querer é um silêncio granítico onde levita - A Imagem

O Querer reflete nas telas das manhãs – antes que os olhos se abram – Esta Imagem

O Querer não tem perguntas respostas dúvidas exclamações

O Querer traz o gozo instantâneo na evocação de um momento

O Querer!

O Querer não é amor, é primo deserdado do amor – O querer é o parente maldito

Posto que o Querer é transparente feito sêmen nebulosa raio de luar água da fonte

O Querer não maltrata como os amores dos romances do Século XVIII

Ninguém morre – Nada de cicuta naufrágios forca ou faca

Ninguém morre, só para esperar o Querer materializado – algum dia – outra vez

E só o Querer pode dizer da consagração de Corpos e Almas que ele Evoca Engendra Acende

Só o Querer traz este sorriso nos lábios à evocação da Imagem Querida

Só o Querer tem a resposta para preencher as lacunas dos lençóis das cartas dos olhares

Só o Querer – Só o Querer.



BÁRBARA LIA

MARÇO/2011