Monday, May 16, 2011

Além do amor



Este depoimento do Viníciu foi uma das mais belas coisas que vi. Lindo! Quem não tem vontade de tocar uma campaínha e gritar o quanto ama alguém. Eu tenho. Muita vontade de gritar e proclamar, pregar outdoors nas nuvens e contar até para os pássaros. Não posso. Então atiro o amor em uma cabana fictícia, dentro a lenha ardendo e a vontade de pescar os momentos e voltar ao ninho de Último Tango em Paris. Sem nada a fazer além de proclamar na solidão de um endereço só nosso, fico olhando a bruma curitibana, sabendo que agora eu amo um mito. El Rey Dom Sebastião. O Iluminado. O Encoberto. Confissões são perigosas, mas, por Deus... Vinícius incita a pelo menos pensar neste gesto de loucura. Poetas são mesmo estes loucos que eu amo. Como eu amo Vinícius e esta declaração de beleza.