Sunday, May 26, 2013

Sonhatório - Fran Ferreira




aquilo que em mim sonha
de vinte a trinta de abril de dois mil e treze

Fran Ferreira




_

dia dois

abro la puerta al hombre de mis sueños, que traia
entre sus manos un ramallete de margaritas
presurosas, deshojo una a una cada flor
-... me quiere, no me quiere, me quiere... ¡no me
quiere! - y el definitivo pétalo se escurrió sin
esperanza entre sus dedos
el se fué muy triste, estaba ilusionado
comigo
yo me dormi de nuevo queria volver a soñar


--


Ontem no Café do Paço da Liberdade, dentro do Projeto Café, Leite-Quente e Poesia encontrei a Fran e o Adriano:

O livro de Poesia da Fran Ferreira, com o tema _ Sonhos _ e a apresentação do vídeo _ Sonhatório. Leitura de Poemas da Fran Ferreira e do Adriano Smaniotto, do primeiro livro do Adriano _ Arcano_ que, por coincidência, tem como tema _ Sonhos.
O Caderno Poéticas é organizado pelo poeta Rafael Walter, ele prometeu-me o Caderno publicado em homenagem ao Cláudio Bettega. Sempre uma emoção relembrar o Cláudio Bettega. Foi uma tarde poética, encontrar os poetas que já caminham há muito por esta estrada, como Batista de Pilar. Ouvir os poemas da primeira publicação da Fran. O enlace dos fios da poesia. Ando a publicar uma sequencia de sonhos, sonhos antigos, sonhos dos dias de hoje. Aquela vontade que brota ao ter um livro artesanal nas mãos. Depois do lançamento do meu livro de contos, vou retomar o projeto _ 21 Gramas. Amo tudo que é artesanal. Valeu Élisson Silva pela convocação destes dois poetas. Sempre uma alegria voltar ao palco do começo, onde há muito tempo também li meus poemas no Café do Paço. Valeu Fran Ferreira e Adriano Smaniotto. A Poesia segue, entre o sono e a vigília, retirando com as mãos úmidas de vida, os sonhos. Nossos sonhos.