Sunday, June 29, 2014

Respirar - Bárbara Lia


Do veludo da minha voz
Umas calças pretas mandarei fazer
Farei uma blusa amarela
De três metros de entardecer

Maiakóvski





Maiakóvski vestia o céu sem cerimônia
Entardecer nos ombros - sua blusa amareça
O infinito atado à flauta de suas vértebras
A derramar delírios e sonhos pela Nevski
Tudo queimava em beleza revolucionária
E até hoje seu canto incendeia os poetas

Bárbara Lia in Respirar (2014)

(livro no prelo)