Thursday, February 18, 2016

sozinha na praça ônix (leitura poética de um sonho)




ela disse:
sou arquiteta de ideias
e primeira prostituta
no lupanar Pompeia
ao meu lado na praça ônix
nocauteava o chão
com seu salto agulha
cruel Marilyn Monroe morena

à minha esquerda
procissão bizarra
loucos estropiados
de olhos esgazeados
cantavam uma música
incompreensível

acima o céu estupendo
pontos brancos bordados
no cobalto irascível

na noite rançosa
sacudo asas
flano a dez centímetros
do ônix impassível

on the road singular
nem os loucos de lá:
nem a deslumbrada de cá
sigo á procura de quem
pesa menos que ar

Bárbara Lia

photo by Jan Saudek